Energia em Pedra
17 de Fevereiro de 2013
Qual a verdadeira Pedra da Lua?
17 de Fevereiro de 2013
Mostrar tudo

O segredo do Segredo!

«Nós atraímos tudo o que acontece connosco. Basta um pensamento para desencadear os factos que nos levarão ao sucesso ou ao fracasso. Assim, é obrigatório disciplinarmos a mente, pois ela é arma poderosa, capaz de nos proporcionar a imortalidade, a riqueza material, o par perfeito, ou nos levar à ruína…»

 

Serão todas essas afirmações verdadeiras? Para milhões de pessoas, que viram o filme e leram o livro The Secret (O Segredo), não há a menor dúvida. Somos todos como deuses, precisamos apenas despertar e utilizar nossos poderes para conseguir tudo o que desejamos, e para isso basta controlar e direccionar o pensamento.

Se formos minuciosos há MESMO muita verdade nisto, sem dúvida, já que todas as obras realmente se concretizam a partir de uma ideia inicial ou um plano, e mesmo a simples ideia de ir comprar um telemóvel se inicia com a ideia de que se quer ir comprar e os detalhes de compra.

Mas há um sofisma nessa história: mesmo que os pensamentos tenham originado tudo o que existe, a verdade é que a maior parte deles (98%) não se realizam.

“O Segredo” advoga sobre uma lei universal toda poderosa da atracção como se fora algo insofismável e como se fora um segredo bem guardado por um conjunto de poucos. Todavia existe um sem número de doutrinas filosóficas orientais e algumas teologias que sempre falaram desta lei da atracção como algo sempre presente desde o início dos tempos e mesmo sendo (muitas delas) baseadas em dogmas nunca exageram ao ponto que o supracitado livro exagera.

Eu chamaria a “O Segredo” a mais recente armadilha do ocultismo-de-marketing para capturar a imaginação do Ocidente. O livro com este nome é um bestseller no topo da lista do New York Times, tendo vendido rapidamente mais de dez milhões de cópias. O DVD do mesmo título foi adquirido por mais de doismilhões de pessoas. Ambos contêm muitos erros, interpretações erróneas, falsas premissas e falsas promessas. Mas, quem se dá conta?

As numerosas interpretações erróneas já começam no próprio título do livro. O Segredo nada tem de segredo, mas sim, de batido de hinduísmo, xamanismo e Nova Era reciclados por mentes com um sentido de marketing poderosíssimo.

 

Uma das mais gigantescas mentiras é a sua afirmação: “Você cria a sua própria realidade com a sua mente”. Na cosmogonia cristã (e não só), não foi essa a falsa promessa da serpente feita a Eva, a promessa da divindade (Gênesis 3). Abraçar essa ilusão custou a Eva e aos seus descendentes o paraíso do Éden e teria fechado o céu à humanidade inteira se mais tarde, alegadamente, Cristo não tivesse morrido pelos pecados do mundo. Nos teóricos 6.000 anos, desde o Éden, a promessa da serpente ainda não foi cumprida na vida de uma pessoa sequer… porquê?

Informações erróneas e falsas afirmações seguem-se umas às outras, numa parada de absurdos. Borrifada no livro e no DVD está a afirmação de que o Segredo é cientificamente comprovado como sendo verdadeiro. Por exemplo na página 22 encontra-se a pérola: “(…) foi cientificamente comprovado que um pensamento afirmativo é centenas de vezes mais poderoso do que um pensamento negativo.”

Quando, onde e como? Nenhum teste científico até hoje mediu os pensamentos positivos e negativos, nem poderia haver esse tipo de teste, porque os pensamentos não são físicos e o seu “poder” não pode ser medido por métodos quantitativos ou qualitativos científicos.Isto para nem falar sobre o que é positivo e o que é negativo!

O isco na armadilha de “O Segredo” é continuamente repetida e perderia muito tempo a dizer os locais no livro ou DVD onde aparece algo similar a mais uma pérola: “O Segredo dá-lhe tudo que você deseja: felicidade, saúde e riqueza…” ou “você pode ter, fazer ou ser tudo que desejar… Podemos ter qualquer coisa que desejamos”.

Embora qualquer um de nós com um sentido mais aprofundado de vida ou qualquer pessoa com um senso comum realista responda “Obrigado, mas não quero!”… milhões de pessoas a quem é apresentado “O Segredo” ficam excitadas e ansiosas para fazer com que isso funcione com elas.

As alegadas mentiras fundamentais são basicamente: não existe um Deus pessoal que criou o Universo e faz leis que os homens devem obedecer; O Universo sempre esteve aqui e que nós o criamos com as nossas mentes, através de inúmeras leis ocultas, as quais existem para realizar nossos desejos pessoais (egoístas). Uma das mais indutivas é “a lei da atracção”. Qualquer pensamento (saúde, riqueza, desastre, lucro, perda, dor, alegria, etc.) que alguém mantém na sua mente pode ser atraído como uma realidade na sua vida. Somos todos deuses e criamos nossos destinos individuais com os nossos pensamentos.

No livro e no DVD, como num disco riscado, repete-se constantemente a ‘mentira atraente’, apesar de evidente: “Não existe coisa alguma que você não possa fazer com esse conhecimento… Se você mentalizar isso, vai tê-lo à mão… Você cria sua vida com os seus pensamentos… Seus pensamentos são sementes e a colheita que você fará vai depender das sementes que você plantar… Sua vida está em suas mãos… Você vai realizar o que você pensar… Você vai atrair tudo que exigir. Se for de dinheiro que precisa, você irá atraí-lo… Exactamente como o génio de Aladino, a lei da atracção realiza cada comando nosso… No momento em que você começar a ‘pensar adequadamente’… Esse poder dentro de si, o qual é maior do que o mundo… vai tomar conta de sua vida… alimentar, vestir, guiar, proteger, dirigir e sustentar você em sua própria existência… Se você o permitir. É isso o que sei, com certeza”.

 

Na minha opinião sincera, a amoralidade deste Segredo deveria ser evidente a alguém que pára para pensar. E se formos ‘mauzinhos’ podemos dizer que Hitler já não seria mais responsável pelo Holocausto do que suas vítimas, as quais o criaram colectivamente em suas mentes.

O livro e o DVD baseiam-se em nada mais que as declarações de uma porção de supostos peritos na área da motivação, do sucesso e do pensamento positivo. Quem são eles?

Lisa Nichols, uma das peritas citadas no livro, supostamente bem-sucedida entre os praticantes dos princípios ocultistas deste segredo, é descrita como uma “poderosa defensora da capacidade pessoal”. Ela diz: “Graças a Deus existe um atraso no tempo, para que todos os seus pensamentos não se realizem imediatamente”.(página 194)

A que Deus ela se referirá? Onde se encaixaria Deus num Universo que não criou e nem controla, o qual está a ser continuamente recriado pelos pensamentos de cada humano – Universo que permanece sempre pronto a dar à humanidade qualquer coisa desejada pelos seus desejos pessoais (egoístas)?

O livro e o DVD também contêm erros factuais. Há a declaração de que, por terem aplicado o Segredo, os “babilónios se tornaram uma das raças mais ricas da história”. Não! Foi através do seu poderio militar, ao custo de muitas vidas, da tortura e da escravização de multidões de vítimas. A Babilónia foi um dos impérios mais cruéis da história segundo historiadores REAIS. Será que isso recomenda O Segredo? Felizmente, a Babilónia já não existe. Por que ela caiu? Será que o Segredo fracassou com os babilónios? Ou será que eles não souberam aplicá-lo devidamente?

A ilusão de que a realidade pode ser criada pela mente tem continuado a oferecer falsa esperança à humanidade, durante milhares de anos. Esse é o ensino padrão de grupos mais ou menos religiosos com uma tendência incrível para manipular tudo com técnicas despudoradas de marketing como a Ciência da Mente, da Igreja da Ciência Religiosa, da Escola Unitariana de Cristianismo, do Novo Pensamento e das seitas da Ciência da Mente. Contudo, ela jamais havia sido embalada de maneira tão atraente, nem havia sido tão promovida ao público em geral como em “O Segredo”. A desilusão de multidões seguir-se-á… e depois? Depois os senhores criadores de “O Segredo” já estarão ricos o suficiente e poderão mostrar como ‘no caso deles’ o segredo funcionou.

E o amor altruísta, a ternura, a misericórdia, a bondade, a caridade, a compaixão e a generosidade compartilhados com os outros? E a ‘irrefutável’ lei mencionada por vários credos e doutrinas filosóficas de causa e efeito? Tais pensamentos e leis poderiam interferir com o objectivo singular da mente para atrair riqueza para si. O Segredo, acreditado e aplicado, só pode ajudar a aumentar o egoísmo daqueles que o aplicam, levando-os a conflitos entre eles. E numa sociedade que se quer cada vez mais unida e dedicada este segredo é uma ‘linda’ maçã de Eva.

Qualquer pessoa com uma ínfima parcela de senso comum iria reconhecer muitos problemas morais e práticos com O Segredo. O que ele promove é completamente amoral e auto-centrado. “A ‘lei [da atracção]’ corresponde aos seus pensamentos, não importa quais sejam eles… Pessoas têm conseguido riqueza nas suas vidas… alimentar pensamentos de abundância e riqueza… Você vai sentir-se bem com o dinheiro, para atrair mais para você… Comece a dizer e a sentir: ‘eu sou um íman do dinheiro’ “ (e não é a Bíblia que diz que não o dinheiro em si, mas “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” [1 Timóteo 6.10] ?)

 

Ora esta é a minha opinião geral sobre “o Segredo” e evitarei desenvolver mais para que cada utilizador da minha página  aqui possa contribuir com a sua opinião também. Num debate civilizado e construtivo, assim espero, dada a polemicidade deste tema.

Não quero, no entanto, deixar por dizer que considero que já vi muito boa gente a sorrir mais, a viver melhor consigo e a apresentar súbitos picos de auto-confiança após ler o livro ou ver o DVD de “O Segredo”; e a isto agradeço com sinceridade, mas com bastante medo daquele dia que VAI CHEGAR e vão retroceder àquele ponto de partida sem esperança nem saída… e depois?

 

Que grande segredo!

Partilhas