O acordar desmistificado!
17 de Fevereiro de 2013
O Sexo das Pedras
17 de Fevereiro de 2013
Mostrar tudo

Drenantes Energéticos (auto-vampirismo)

Na senda dos dois artigos sobre vampiros energéticos, obtive algumas respostas de pessoas que preocupadamente me perguntavam se podem ser vampiros energéticos de si próprios.

Parece um pouco rebuscada esta ideia mas é um facto que existem um sem número de coisas que fazemos que nos drenam a nossa energia de forma continuada e muitas vezes incontrolavelmente.

Se temos de estar preparados para combater vampiros energéticos também temos de estar cientes do que fazemos erradamente e que nos deixa literalmente de rastos.

Antes de continuar a ler o artigo seria interessante que primeiro lesse os dois artigos sobre Vampirismo energético:

ATITUDES QUE DRENAM ENERGIA

1. Pensamentos obsessivos

Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos – mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba por gastar a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.

2. Emoções Tóxicas

Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de emoções negativas. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energias e dão força para empreender os nossos projectos e superar os obstáculos.

3. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo

Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, convívio ao ar livre, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética. Estes são pontos importantes especialmente no que toca ao nosso corpo físico.

81d2863c-2e02-41b5-ab0f-5943dcd2fcd34. Fugir do presente

As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, como aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam as suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem à espera do futuro, depositando nele a sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir as nossas vidas.

5. Falta de perdão

Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, especialmente a nós próprios, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer os seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e a si mesmo, fica “energeticamente obeso”, carregando fardos passados.

6. Mentira pessoal 

Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e envergar máscarase não para sermos nós mesmos: a menina boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço. É certo que as máscaras são por vezes males necessários a nível social mas depende de nós saber vestir as máscaras momentaneamente e não viver num mundinho irreal criado de mentiras e hipocrisia.

7. Viver a vida do outro

Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e realizamo-nos, mas é preciso ter noção dos limites e saber amadurecer também a nossa individualidade. Esse equilíbrio resguarda-nos energeticamente e recarrega-nos. Quem vive a vida dos outros, sofrendo os seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba por não ter energia para construir a sua própria vida. O único prémio, nesse caso, é a frustração e a sensação de ingratidão.

messy-desk8. Desorganização e projectos inacabados 

A desorganização afecta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque funcional para quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, as gavetas, a carteira e os documentos. À medida em que ordenamos e limpamos os objectos, também colocamos em ordem a nossa mente. Pode não resolver o problema, mas dá alívio e lucidez. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele “diz-lhe” inconscientemente: “Não me terminou!” Isso gasta uma energia tremenda… Ou o termina ou livre-se dele e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da determinação farão com que não invista em projectos que não serão concluídos e que apenas consumirão o seu tempo e energia.

9. Afastamento da natureza

A natureza, é a nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o stress das grandes cidades agravam este quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados nas suas energias vitais.

10. Consciência dos vampiros

Possuir vampiros energéticos próximos de nós e não se fazer nada para combater isso é cavar a própria sepultura energética. Neste ponto remeto o leitor para as minhas últimas notas sobre os vampiros energéticos que pode também ler no Portal Portugal Místico, que estão acima referenciadas em caixa informativa.

cap1Após ler este artigo aconselho vivamente que assista ao primeiro capítulo DOCTRINA DUCTOR (ver em: https://www.facebook.com/guiakarmico/app/138244152913273/) que versa uma parte essencial do equilíbrio de cada um: pensamentos e emoções.

Partilhas